segunda-feira, 28 de setembro de 2009

FELICE COMPLEANNO!


Hoje é o aniversário de Umberto Cerri, um dos maiores fotógrafos de automóvel do Brasil. Tenho a grata oportunidade de conviver- e trabalhar - com ele e com seu filho, Alessandro(que aniversariou no dia 24/09). Já bebemos bons vinhos, tomamos cervejinhas estupidamente geladas, discutimos sobre futebol, cinema, conjuntura política,filhos,velhice,futuros. Planejamos um restaurante em Búzios, uma viagem pelo interior da Itália.

Me recordo de um trabalho que fizemos juntos, em São Paulo, Ele fotografando, eu gravando imagens para um vídeo. A última cena e última foto seriam em frente a um hotel de luxo, próximo ao aeroporto de Guarulhos.

No trajeto, chuva. Ao chegarmos, com alguns pingos querendo estragar a escova e o molhar os ternos e vestidos dos figurantes. Afobado, sem querer adiar para o dia seguinte a gravação, suprimi uns planos de tomada de cena e resolvi gravar apenas as que estavam prevista para debaixo da cobertura do saguão de recepção. Enquanto isso, Cerri, sentado dentro do carro da produção, olhava para sua câmera, para o céu e para mim. E eu ia fazer feio na frente dele?! Nem pensar.

Gravei os takes, alguns sem repetição. E Umberto, tranqüilo, aguardava dentro do carro. Uma só vez, me disse: Se não der, gravo amanhã. Tenho tempo. Vou ficar na casa da minha filha, mesmo!.

Uns quarenta minutos depois, terminado o meu trabalho – eu feliz , pois a chuva ofereceu uma trégua – Cerri desceu do carro e disse para o produtor: coloque o carro ali, vou fotografar agora.

E então, o sol saiu detrás das nuvens e espalhou sua luz de final de tarde sobre o cenário e sobre a vida do mundo. E a primeira coisa que Umberto me mostrou, foi o reflexo de nós dois, no vidro escuro da portaria do hotel. E se foi a clicar!

Foi então que eu aprendi o que é a paciência e como é bom o tempo, quando a gente é cúmplice dele. Ou vice-versa. E que a vida é rápida, como a de nós dois naquele espelho.

Feliz aniversário, Umberto Cerri!

BOM DE SERVIÇO

Foto:http://www.cultura.gov.br/site/wp-content/uploads/2008/08/web-img_5284.jpg

O jornalista Antônio Achilis(na foto, ao lado do ministro da Cultura) não é mais presidente da Rede Minas de Televisão. Faz parte do mundo e das tramas enredadas da política, do poder e outras circunstâncias.

Competente, honesto e franco, além de uma pessoa que todos deveriam ter como amigo, Achilis conseguiu realizar diversas ações dentro da emissora – algumas consideradas “impossíveis” por um grande número de incrédulos que povoavam – e povoam - o prédio da avenida Nossa Senhora do Carmo. Inclusive a conquista do prêmio de “Melhor Veículo do Ano” (em 2007 e 2008) concedido pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial.

Acredito que dentro da inteligência do governo Aécio Neves, e da percepção administrativa e empreendedora de Antônio Augusto Anastásia, Achilis vai ocupar lugar de destaque: por absolutos talento, competência e humanidade.

PERCEPÇÕES

Foto:http://oglobo.globo.com/fotos/2008/02/15/15_MHG_cult_cleyde.jpg

A atriz Cleyde Yáconis, "do alto de seus 85 anos" , disse para a jornalista Mônica Bergamo ( que publicou no Caderno Ilustrada da Folha de São Paulo – 27/09/2009):


“EU ERA EUFORICAMENTE FELIZ. HOJE, EU SOU SERENAMENTE FELIZ. MUDA A COR, MUDA O TOM DA FELICIDADE”.

POETAS

Foto:http://www.ufmg.br/boletim/bol1502/Otavio%20Ramos.JPG

O poeta, filósofo,jornalista, ensaísta, editor e articulista Sebastião Nunes, em texto publicado no jornal O Tempo – 27/09/2009 – Caderno Magazine, escreve, sob o título “ No dia do aniversário de tua morte”, sobre o poeta Otávio Ramos, que morreu em 23/09/2005. E cita, num determinado instante da escrita, um dos títulos “mais brilhantes” do poeta: PISE DEVAGAR,VOCÊ ESTÁ PISANDO NOS MEUS SONHOS”. De acordo com Nunes, esse título “ reproduz o verso final do belíssimo poema de Yeats, tread softly, because you tread on my dreams.

domingo, 27 de setembro de 2009

REDES

FOTO:bradescobancodoplaneta.ni...


Eu pesco não é por ganância de peixes;
escamas não compreendem carinhos.
Bom é brincar de espetar as águas
que elas parecem, tem horas, gelatina.
Outras, são só derramamentos.

Eu me despejo em benevolências
por essas coisas.

sábado, 26 de setembro de 2009

QUESTÃO DE JUSTIÇA

EM SI TRATANDO DE JUSTIÇA E CUMPRIMENTO DA LEI, O QUE ESTÁ PRESO É APENAS A LÍNGUA QUE, AINDA ASSIM,CONTINUA "SOLTA".

QUANDO ENTRAR SETEMBRO...


Diz a melodia que “Quando entrar Setembro e a boa nova andar nos campos(...) Sol de primavera/Abre as janelas do meu peito/A lição sabemos de cor/Só nos resta aprender(...)”.
Setembro se vai. Boas novas e...más novas continuam a andar,navegar,voar por aí. Para meus pais eu talvez tenha sido uma boa nova, em um Setembro distante, num tempo em que ainda o autor da letra acima nem pensava em ser autor. 53 anos depois não sei se sou a mesma good news ou old good news.

Aprendi o sozinho das coisas, o simples das grandezas, o desnecessário da palavra sem a presença do ouvinte/leitor/revisor, a ilusão de eternidade que o conhecimento nos vicia a crer real, a razão pela qual os filhos “se vão”, os netos “chegam” e, como diz uma outra melodia( ah, eu aprendi a importância da música, dos livros e dos filmes) viva ya !(Em espanhol tem um outro ponto de exclamação, antes , mas eu não sei como escreve-lo neste teclado).


Así, ahora estoy vivendo. Uno dia después de otro. Y me voy en la carretera en busca de nuevos sueños. Son elles las mejores buenas nuevas de nuestras caminadas.

Arquivo do blog