domingo, 21 de fevereiro de 2010

GENTE


Parabéns Joel Santana pela emocionante entrevista concedida ao programa Globo Esporte da Rede Globo de Televisão exibido neste domingo, 21/02/2010 e pelas declarações tão pertinentes sobre o ser humano, a personalidade pública e as trajetórias de vida. Tenha certeza de que o senhor acaba de entrar para a minha seleção de “sangues bons”. Vão também os cumprimentos para a equipe do programa pelo talento na condução da matéria sobre o treinador.

O HAITI

De Eduardo Almeida Reis, na coluna “Tiro e Queda” do caderno Gerais do jornal Estado de Minas, edição de domingo – 21/02/2010:

“Não fosse o terremoto, o Haiti continuaria com um palácio bonito e 150 mil pessoas a mais, um prédio da ONU e as tropas do Jobim tentando botar ordem naquela miséri a extrema. Não é de espantar que uma haitiana de 84 anos sobreviva dez dias sob os escombros de uma casa. Muito mais difícil foi sobreviver 84 anos em seu país”.

ESSA TAL DE FELICIDADE


Escreve Luiz Fernando Veríssimo, no caderno Plural, do jornal Hoje em Dia, edição de domingo -21/02/2010:

“O que é felicidade ?

Felicidade é quando o último canapé da bandeja sobra para você.
É quando você sacode a lata – e ainda tem cerveja!
É encontrar vaga no estacionamento depois de uma volta só.
É o dentista telefonar para desmarcar a hora.
E, ao contrário do que você sempre pensou, felicidade não é viver uma grande paixão, é ter alguém para coçar as suas costas”.

AS "PARTÍCULAS DE DEUS"

FOTO: http://ohermenauta.files.wordpress.com/2008/03/lhc.jpg

Esta “máquina” aí em cima é o Colisor de Hádrons. Está a cem metros de profundidade, na fronteira entre Suíça e França. Dois feixes de prótons, vindos de direções opostas, viajando a 99,99% da velocidade da luz num túnel de 27 quilômetros que gira 11 mil 245 voltas por segundo, vão se chocar. De acordo com os cientistas, dessa colisão poderão surgir os bósons de Higgs ou “as partículas de Deus”. Quer dizer, a experiência pretende reproduzir o big ben, o instante primeiro da criação do Universo.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

AS VIAGENS DOS FILHOS

Escreve David Gilmour, em “O clube do filme”, Editora Intrínseca,RJ:

“Lembro minha última entrevista com David Cronenberg, durante a qual comentei, com um pouco de melancolia, que educar filhos era uma sequência de despedidas, um adeus após outro – às fraldas, aos agasalhos de neve, depois às próprias crianças. ‘Eles passam a vida partindo’, eu falei, e Cronenberg, que também tem filhos adultos, me interrompeu: ‘Sim, mas será que eles realmente partem?’”

Arquivo do blog